sábado, 21 de abril de 2012

Indignação e Vergonha

Plenário da Câmara
A noite de sexta-feira 20 de abril de 2012 entrará para os anais da história de Apuiarés como a NOITE DA VERGONHA. O plenário da câmara de vereadores estava lotado. Na plateia professores (uma minoria infelizmente) e uma corja de babões, puxa-sacos e contratados. Na plenária se encontravam os 9 vereadores (algo raro de se ver) comandados pelo presidente da mesa (fantoche, por sinal muito mal manipulado) vereador Noquinha. Na pauta um monte de matéria para encher linguiça que não interessava a ninguém e o projeto de lei que propunha uma mudança na tabela vencimental do plano de cargos e remuneração do magistério de 30 de dezembro de 2009 (enviado pelo prefeito), este sim era o motivo de o plenário está lotado e de todos os vereadores estarem presentes. 

Mais uma vez os vereadores de Apuiarés cumpriram brilhantemente seu papel, e você poderia dizer: defender os direitos do povo e eu te digo NÃO. Os nobres vereadores de Apuiarés (como TODOS os políticos brasileiros) defendem primeiramente e acima de tudo o direito de permanecerem no poder, os direitos do povo só é defendido se de alguma forma servir como garantia de sua permanência no poder.  

Depois de muito debate e discursos vazios foi aprovada a macabra mudança na tabela vencimental do plano de cargos e remuneração do magistério de 30 de dezembro de 2009, mudança essa que prejudica e achata os salários da maioria dos professores atuais e dos que ainda virão, penalizando justamente os que se esforçaram, estudam e fizeram uma graduação e uma pós-graduação. 

Aconteceu o que todos já sabiam, os vereadores da situação Edimundo, Doé, Cel Tadeu, Noquinha e Cristina foram a favor de tal imoralidade proposta pelo chefe do executivo. E mesmo os vereadores da oposição Charlys Gomes, Junior Peixoto, Marcelo Boa e Zé Augusto que foram contra a referida proposta, eu não sou hipócrita, estavam também defendendo seus próprios interesses. 

Mas isso não é novidade para ninguém. Mas o pior de tudo é ter que engolir aquela CORJA de babões, puxa-sacos e contratados aplaudindo tal atrocidade. Enquanto, o presidente do Sindsep Apuiarés Antonio Simplício solicitava encarecidamente a palavra ao presidente (fantoche) da mesa a CORJA de babões, puxa-sacos e contratados gritavam que não. 

Lembrei da passagem bíblica Mateus 1:22 “Pilatos perguntou: - Que farei então com Jesus, que é chamado de "o Messias"? - Crucifica! - responderam todos.” Com pessoas com a mentalidade de bárbaros de mais de 2000 anos atrás não há muito o que fazer, esta é a minha conclusão. Em pleno século 21, na era da informação e do conhecimento os bárbaros ainda são maioria. Assim fica fácil para pessoas mal-intencionadas, como os políticos brasileiros e os de Apuiarés mais ainda, fazerem a festa e ainda saírem rindo de todos. 

Eu continuo sem querer acreditar que no meio daquela CORJA de babões, puxa-sacos e contratados estivesse algum professor, se por acaso algum deles estiver se achando professor é bom que saiba que a única coisa que ele não é, é professor. Professor é um ser humano com vocação de compartilhar o pouco que sabe como contribuição para a construção de um mundo melhor para todos. Portanto, se ele não é nada disso e está em uma sala de aula ele não passa de um PASTOR(ador) de meninos.

Platéia, poucos eram professores
Eu como professor, sindicalista e acima de tudo cidadão consciente dos meus direitos e deveres ( que aqui no Apuiarés não significa muita coisa) vou continuar na luta em defesa dos direitos desta classe tão massacrada, os professores, e quando eu falo professor, falo de professor na acepção da palavra. Falo do professor trabalhador que vende apenas sua força de trabalho e não sua dignidade ou seu direito de ser livre. Falo daquele professor que que trabalha e luta pelo os direitos e o bem de toda categoria e não apenas pelos seus próprios interesses. 
Mesmo que a maioria fale que a luta é em vão, continuarei lutando, porque acredito que um dia toda esta luta será reconhecida pelas suas conquistas.

3 comentários:

Norma Holanda disse...

Valdeny, acredito que seu discurso se aplica em todos os municípios cearenses, nordestinos...é triste a realidade da grande maioria dos políticos brasileiros. Nós e nossa geração mercê desta situação... até quando? Parabéns pelo desabafo.

Valdeny Santos disse...

Obrigado pelo comentário, é verdade esta é a realidade o sistema político brasileiro está falido.

Apuiarés disse...

Acho que você não está sendo coerente com a minha postura, para com todos os funcionários públicos e principalmente para os professores, durante todos esses anos de meus mandatos. Os meus interesses pessoais já foram em sua maioria conquistados. Tenho um amor por minha terra natal, e sinto tristeza quando não consigo dar o melhor para minha cidade. A hipocrisia, também, reflete-se em não saber reconhecer a boa vontade dos outros.
Zé Augusto Goes.

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Best Buy Coupons